"Hoje somos um operador de telecomunicações com a oferta mais abrangente do mercado. Além da oferta de telecomunicações (onde somos líderes em todos os segmentos) temos uma oferta para os nossos clientes que passa por soluções de ICT e de Business Process Outsourcing", revela João Sousa, Chief Sales Officer B2B, acrescentando ainda que essas soluções permitem que os clientes "se foquem nos seus negócios e se libertem de operações de suporte, que podem garantir em regime de outsourcing, com elevada qualidade e eficiência de custos".

Também no consumo a marca MEO continua a dar cartas. Para João Epifânio, Chief Sales Officer B2C, este é o resultado da sua estratégia baseada em três pilares fundamentais: "Investimento em infraestrutura para garantir a acessibilidade de redes de nova geração, inovação de produtos e serviços, garantindo que o MEO está na vanguarda e continuará a marcar a agenda em Portugal e na Europa e melhoria contínua da experiência dos seus clientes, foco central de toda a nossa atividade". E isso é visível pelos últimos dados divulgados pela ANACOM. No final de 2017 a MEO manteve a liderança no acesso à internet fixa e móvel com 39,5% de quota de mercado no acesso fixo e 38,3% na internet móvel.

Além dos acessos à internet, a MEO aumentou também a sua liderança relativa ao segundo operador na oferta de pacotes de serviços de telecomunicações, garantindo uma fatia do mercado próxima dos 40% no final do terceiro trimestre do ano passado. A ideia é continuar a crescer e, por isso, o programa de expansão de rede de fibra da PT continua em passo acelerado. A meta mantém-se: alcançar 5,3 milhões de casas fibradas até 2020, mas, neste momento, a operadora já chegou a quatro milhões de casas e empresas. Um número acima do que estava previsto quando anunciou em 2015 este programa e que previa atingir 3,5 milhões de clientes.

Sónia Peres Pinto (Sol Online)

Ler Artigo completo